• Edson Pavão

Planos de saúde em Portugal: será que você precisa?


Nós brasileiros estamos muito acostumados com a ideia de ter um seguro saúde, visto que o atendimento gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS) nem sempre está realmente acessível quando precisamos. E os planos de saúde em Portugal, será que é melhor ter ou será que a saúde pública do país funciona bem?


Em primeiro lugar, é importante pontuarmos que o sistema público de saúde em Portugal tem diferenças em relação ao SUS. A principal delas é que a saúde pública portuguesa não é totalmente de graça. Existe o pagamento de algumas taxas, que são valores baixos, mas você precisa arcar com elas.


Neste post, vamos te contar mais a respeito da saúde pública e privada em Portugal. Assim, ficará mais fácil você analisar se há necessidade de contratar um plano de saúde ou não.


Saúde pública em Portugal

No geral, a saúde pública em Portugal atende bem a população. Os Centros de Saúde, que chamamos de Postos de Saúde no Brasil, estão espalhados por todo o país. O seu atendimento será cadastrado no Centro de Saúde mais próximo da freguesia (bairro) que você mora.


Para poder utilizar o Serviço Nacional de Saúde (SNS), você deve ir ao Centro de Saúde da sua vizinhança para inscrever-se, portando os seguintes documentos:

  • cartão cidadão/autorização de residência;

  • comprovante de residência;

  • se você contribui para o INSS no Brasil, leve também o PB4.

Quando sua inscrição for efetivada, você terá um número de utente. É justamente esse número de registro que te dá direito a passar por consultas, realizar exames, entre outros procedimentos. Aos utentes é atribuído um médico de família, que dá o atendimento inicial e, se for o caso, encaminha para as especialidades.


Sabe aquela taxa que citamos, que funciona como uma coparticipação? Quem não tem o PB4 acaba pagando mais caro em alguns serviços públicos de saúde.


Planos de saúde em Portugal

Os planos de saúde em Portugal possuem mensalidades com valores menores do que os do Brasil. Porém, é importante dizer que todos os seguros de saúde privados das empresas portuguesas contemplam a coparticipação do segurado.


Isso significa que além do pagamento mensal, você também tem que pagar um valor sempre que for utilizar o plano de saúde. Além disso, sua apólice terá um teto de gastos. Se essa cota for ultrapassada, além da coparticipação, você também deverá arcar com o montante restante. O teto é definido pelo segurado e, obviamente, afeta o preço da apólice.


Os principais benefícios de optar por contratar planos de saúde em Portugal são a maior rapidez no atendimento e a possibilidade de escolha do médico. Isso porque na saúde pública, é o SNS que realiza a designação do médico de família que te acompanhará.


Esse médico atua como um clínico geral, te encaminhando para especialistas quando houver necessidade. Mas a espera por todo esse processo pode demorar. Já na saúde privada, em alguns dias você já consegue passar com médicos especialistas sem grandes burocracias.


Então, vale a pena contratar um plano de saúde em Portugal? Em relação a qualidade dos profissionais de saúde, não muda muito, pois grande parte deles trabalha tanto na saúde pública como na privada.


Porém, caso o seu objetivo seja ter um atendimento ágil, prático e com mais comodidade, um plano de saúde pode ser uma boa ideia sim. Por fim, as emergências e acidentes sempre são tratados pelos hospitais públicos, assim como os serviços de ambulância. Não há pronto socorro particulares.


Quer saber mais sobre a vida em terras portuguesas? Então conheça 6 vantagens de morar legalmente em Portugal!

1 view0 comments